13/11/16

Opinião: "A Maldição do Vencedor" de Marie Rutkoski


"Kestrel, jovem filha do poderoso general de Valoria, tem apenas duas opções: alistar-se no exército ou casar-se. Ela tem, no entanto, outras aspirações e procura libertar-se do seu destino, rebelando-se contra o pai.

Num passeio clandestino pela cidade, Kestrel vai parar a um leilão de escravos, onde se depara com um jovem, Arin, que parece querer desafiar o mundo inteiro sozinho. Num impulso, ela acaba por comprá-lo — por um preço tão alto, que a torna alvo de mexericos na sociedade.

Arin pertence ao povo de Herrani, conquistado dez anos antes pelos Valorianos. Além de ser um ferreiro exímio, revela-se também um cantor extraordinário, despertando a curiosidade de Kestrel. Arin, contudo, tem um segredo, e Kestrel não tardará a descobrir que o preço que pagou por ele poderá custar muito mais do que aquilo que alguma vez imaginara."


E o segundo livro é, como não podia deixar de ser, A Maldição do Vencedor de Marie Rutkoski, também publicado pela Topseller! Este é mais um daqueles livros que só conheci desde que me juntei ao bookstagram (instagram.com/_bookishwonderland) e que ansiava por ver traduzido em português. Como devem adivinhar, não desiludiu nem um pouquinho!

A expressão do título, a maldição do vencedor é extremamente interessante e assenta que nem uma luva. De um modo simples, descreve como o vencedor de um leilão também perde, porque ele ou ela apenas consegue ganhar pagando mais do que a maioria dos licitantes decidiu que valia o artigo.

E é isso que acontece com a personagem principal, Kestrel. No meu ponto de vista, Kestrel é uma personagem decidida, forte e segura, mas também apaixonada e que deseja agradar ao pai, sem ter que desistir dos seus sonhos.

A forma como os menos afortunados vivem, e a sociedade em geral, lembra-me dois dos meus livros preferidos, Os Jogos da Fome e Trono de Vidro.

Gostei bastante de como a relação entre as duas personagens principais, Kestrel e Arin, se vão desenvolvendo e as posições entre eles que estão constantemente a ser trocadas.

Tenho que admitir que o final foi um pouco inesperado (apesar, de o dever ter esperado, tendo em conta a quantidade de livros deste género que já li).

Se há algo pelo qual estou interessada no próximo livro, O Crime do Vencedor (nas bancas já amanhã), é para ver como se vai desenvolver a relação entre Kestrel e Arin, e também, como é óbvio, para descobrir o que vai acontecer a Valoria e aos seus habitantes mais ricos/poderosos.

Classificação: 5/5

1 comentário:

Jéssica Cruz disse...

Também já li e estou com vontade de comprar e ler o segundo, mas para mim não foi tão bom como eu esperava. Talvez porque tivesse as expectativas demasiado altas, mas como o mesmo não acontece com o segundo, talvez este me consiga surpreender.
Beijinhos
www.fofocas-literarias.blogspot.pt

Enviar um comentário