31/03/18

Opinião: "Nothing Less - A História de Landon" de Anna Todd

"O ritmo frenético e ruidoso de Nova Iorque não paira apenas no ar - entranha-se em nós, mexe connosco. Landon Gibson sempre foi o rapaz simpático e certinho, capaz de fazer tudo por todos - verdadeiramente altruísta. E, apesar de não querer perder a sua bondade genuína, ele apercebe-se de que tem de se defender mais a si próprio e assumir o que pretende sem se deixar intimidar. Especialmente quando tem de lidar com a sua instável ex-namorada, que tanto se mostra indiferente como lhe diz que não pode viver sem ele. E talvez mais ainda quando é confrontado com a misteriosa Nora - uma rapariga que tem pelo menos dois nomes e muitas facetas diferentes, algumas em que o quer dominar e outras que a afastam dele. Se há algum mistério no centro destas relações, Landon sabe que é o mistério de descobrir o que há de bom na vida. Ele só quer encontrar alguém que o ame. Por isso, trata-se de desejar que o campo de batalha que é namorar em Nova Iorque, não seja demasiado duro para ele.

Nothing Less é o segundo volume da história de Landon, uma das personagens de After preferidas dos leitores."

Resultado de imagem para Nothing Less - Livro 2 - A História de Landon presença
Boa tarde, leitores!!

Como está a correr o vosso sábado de Páscoa? Muitas leituras ou estão mais virados para os doces?

O livro de que vos venho falar hoje é um dos livros por que mais aguardava este ano: Nothing Less - A História de Landon de Anna Todd, uma novidade da Editorial Presença.

Quem já me acompanha há algum tempo, sabe que eu sou uma grande fã da série After (aliás, esta é uma das minhas séries preferidas), por isso quando soube da existência deste dois livros com foco na vida de Landon em Nova Iorque, não podia ter ficado mais entusiasmada!

Tenho de admitir que a autora não desiludiu (se bem que eu sou suspeita - para mim livros de Anna Todd são livros que tenho obrigatoriamente de ter na estante hahaha)!

Sem dúvida de que gostei mais deste segundo livro do que o primeiro, Nothing More, uma vez que ficamos a conhecer melhor os laços que unem Landon e a sua ex-namorada, Dakota, bem como os segredos que guarda a Nora, a mulher por quem está apaixonado.

Mais uma vez, adorei as referências a Harry Potter e neste livro temos ainda um bónus: referências a Os Jogos da Fome (que eu adoro) e A Guerra dos Tronos!! Também gostei do facto de que este livro começa exatamente no ponto onde o anterior terminou, de modo a poder conhecer todos os acontecimentos.

Aqueles que já leram todos os livros da série After sabem com quem Landon acaba por casar no final, mas adorei ter a oportunidade de, através destes dois livros, ficar a conhecer melhor a história por detrás do seu relacionamento.

O único aspeto negativo que tenho a apontar é a quantidade exagerada de sexo neste livro (a sério, Landon consegue ser quase pior que o Hardin e a Tessa!!) e ainda o facto de o plot se tornar um pouco repetitivo em certas ocasiões, o que acaba por tornar a história um pouco aborrecida.

Classificação: 4/5

Uma leitura com apoio da
presença

Para mais informações sobre o livro Nothing Less - A História de Landon, clica aqui!

30/03/18

Opinião: "A Mulher à Janela" de A. J. Finn

"Anna Fox não sai à rua há dez meses, um longo período em que ela vagueou pelos quartos da sua velha casa em Nova Iorque como se fosse um fantasma, perdida nas suas memórias e aterrorizada só de pensar em sair à rua. A ligação de Anna ao mundo real é uma janela, junto à qual passa os dias a observar os vizinhos. Quando os Russells se mudam para a casa em frente, Anna sente-se desde logo atraída por eles - uma família perfeita de três pessoas que a fazem recordar-se da vida que já teve. Mas um dia, um grito quebra o silêncio e Anna, da sua janela, testemunha algo que ninguém deveria ter visto e terá de fazer tudo para encobrir o que presenciou . Mas mesmo que decida falar, irá alguém acreditar nela? E poderá Anna acreditar em si própria?

Um thriller eletrizante onde nada nem ninguém é o que parece."

Resultado de imagem para A Mulher à Janela Editorial Presença
Feliz sexta-feira santa, livrólicos!!

Hoje trago-vos a minha opinião sobre "uma das estreias mais aguardadas da última década": A Mulher À Janela de A. J. Finn, uma novidade da Editorial Presença, que já nos tem habituado à publicação de excelentes thrillers e este é mais um que não desilude!

Tenho de admitir que comecei a leitura deste livro por acaso: o livro chegou cá a casa na sexta-feira, ia eu a meio de uma outra leitura, mas depois no sábado, por curiosidade, decidi ler as primeiras páginas e nunca mais parei! Não há dúvida de que este livro merece todo o hype à sua volta!

Os capítulos curtos e os poucos momentos "parados" tornam esta uma leitura viciante e impossível de pousar até chegarmos à página final.

A personagem principal, Anna, tem algumas parecenças com Rachel de A Rapariga no Comboio, no sentido de que ambas são alcoólicas e começam a desconfiar do que veêm. No entanto, tenho de admitir que gostei muito mais de Anna, no sentido em que achei que existia uma maior carga psicológica, bem como uma certa ironia no sentido em que Anna era uma psicóloga infantil e que no presente ocupa os seus dias a ajudar outras pessoas e, porém, devido à sua agorafobia não é capaz de seguir os conselhos que dá nem os que o seu psicólogo lhe dá.

Ao longo do livro somos confrontados com diversas revelações, algumas que, tenho de admitir já esperava (já são muitos anos a virar frangos, que é como quem diz, a ler thrillers), mas outras (especialmente o final) que não estava mesmo nada à espera! A sério, aquele final não fazia parte de nenhuma das minhas teorias mais rebuscadas!

Por isso, se estão à procura de um bom thriller com que se entreterem esta Páscoa, fica a dica! ;)

Classificação: 4,5/5

Uma leitura com apoio da
presença

Para mais informações sobre o livro A Mulher à Janela, clica aqui!

29/03/18

Opinião: "A herdeira dos olhos tristes" de Karen Swan

"A Herdeira dos Olhos Tristes centra-se na vida de uma mulher que tinha tudo para ser feliz e na de uma jovem advogada em fuga do seu passado. Duas histórias improváveis que se cruzam, revelando um mundo assente em intrigas e mentiras e todo o esplendor da cidade de Roma.

Os leitores dizem que se trata de um romance de leitura compulsiva, uma obra contemporânea tão convincente quanto fascinante. No site Goodreads há quem o classifique como um livro «inteligente, enigmático e hipnotizante sobre o poder do amor e tudo aquilo que somos capazes de fazer por ele.»"

Wook.pt - A Herdeira dos Olhos Tristes
Boa tarde, livrólicos!!

Tenho aproveitado esta semana para pôr as minhas opiniões em dia e hoje trago-vos mais uma!! Desta vez, uma novidade recentemente publicada pelo Clube do Autor e o primeiro livro da autora a ser traduzido em Portugal: A Herdeira dos Olhos Tristes de Karen Swan.

Tenho de admitir que a primeira coisa que me fez querer ler este livro foi o facto de a ação se passar em Roma. Eu estive em Roma nas férias da Páscoa de 2016 (há dois anos, portanto) e adorei a cidade e, sem dúvida, que esse facto contribuiu para que eu gostasse ainda mais deste livro, uma vez que a autora conseguiu retratar muito bem a cidade (ainda que alguns sítios sejam fictícios), o que faz com que o leitor consiga sentir que está mesmo em Roma.

Também gostei muito do mix entre romance e mistério: romance entre as diversas personagens (mas especialmente o de Cesca) e o mistério acerca do que realmente esconde Elena e o palazzo. Outra coisa bastante interessante foi ler sobre o que verdadeiramente se passou com Cesca para a fazer desistir do trabalho como advogada em Londres e mudar-se para Roma.

Apesar dos capítulos serem um pouco longos demais para o meu gosto e a história um pouco parada ao início, a partir de certa altura começamos a ficar mais embrenhados na história e curiosos com o que poderá ser o desfecho que a leitura torna-se mais fluída. Sem dúvida que a escrita acessível da autora também contribui para isto.

A Herdeira dos Olhos Tristes é uma excelente aposta para o fim de semana prolongado que se aproxima e espero que mais livros da autora venham a ser publicados por cá!

Classificação: 4/5


Uma leitura com apoio do
Resultado de imagem para clube do autor editora

27/03/18

Opinião: "Em Queda Livre" de Simona Ahrnstedt


"Segundo as colunas de mexericos, Alexander de la Grip é um conde sueco, playboy internacional, e o mais cobiçado solteirão com menos de trinta anos. Os seus dias são passados a recuperar das farras da noite anterior. Entrega-se sem reservas ao prazer e ao deboche, e parece não ter uma única preocupação na vida. 
Já a médica Isobel Sørensen não tem senão preocupações. Habituada a tratar pacientes em campos de refugiados e zonas de guerra, dedica-se de corpo e alma ao trabalho humanitário. Mas o seu trabalho depende de donativos, e Alexander de la Grip, por algum motivo, retirou o seu apoio.

Será que foi por ela ter sido a única mulher que alguma vez lhe fez frente?
O inevitável reencontro é tão explosivo como seria de prever… a todos os níveis. Neste medir de forças, em que Alexander e Isobel testam os limites um do outro, a verdade vem lentamente ao de cima, e é bem mais complexa e lancinante do que seria de imaginar.

Após o sucesso de Jogos Perigosos, Simona Ahrnstedt brinda--nos com uma história que percorre o globo, desde a Europa e a América até aos confins de África, sempre repleta de escândalo e suspense…"

Wook.pt - Em Queda Livre
Boa tarde, leitores!!

Hoje venho trazer-vos a minha opinião do último livro que li: Em Queda Livre de Simona Ahrnstedt, o segundo livro da série Uma Noite, recentemente publicados pelas Edições ASA.

Eu verdadeiramente devorei este livro; mesmo com quase 600 páginas, vi-me completamente rendida a esta história e não fui capaz de pousar o livro enquanto não o terminei!

Adorei o facto de podermos ver o nascer e o desenvolvimento de duas relações distintas e, no entanto, muito parecidas, se bem que, como é óbvio, é dado um maior destaque à de Alexander e Isobel.

As personagens estavam também muito bem construídas, nomeadamente as personagens principais, o que permite ao leitor ir desconstruindo as personagens camada a camada de modo a ficarmos a conhecer realmente como elas são e não apenas o que aparentam à superfície.

O facto de os capítulos serem relativamente curtos também ajuda a que a leitura seja mais fluída.

Uma coisa que também achei bastante interessante foi a abordagem do preconceito na Suécia. Todos estamos habituados a ver a Suécia como um país muito aberto e sem qualquer problemas, mas achei interessante ler que realmente não é bem assim.

Para além disso, o toque (sem dúvida mais soft) de 50 Sombras de Grey que a autora deu à história faz com que esta seja uma leitura ainda mais interessante, uma vez que temos a oportunidade de ler os dilemas que assomam as personagens relativamente a este tema e numa perspetiva um pouco diferente daquela que E. L. James nos habituou. 

Esta mistura entre romance, mistério e suspense torna este livro num impossível de pousar!! Recomendo vivamente!

Classificação: 5/5

Uma leitura com apoio da
Foto de Edições ASA.