12/02/17

Opinião: "Os Maias" de Eça de Queirós

Hello, hello! Como vai este mês de Fevereiro em termos de leituras??

O meu ano até agora tem sido bastante fraquinho, com Os Maias a serem a minha terceira leitura. Ah, antes de começar com a minha opinião, deixem-me só avisar-vos que este post excecionalmente não vai ter a sinopse do livro, porque o livro que eu tenho já é antigo e não tem sinopse e eu própria não encontrei nenhuma sinopse propriamente dita do livro na internet...

Então, mas vamos lá à minha opinião: 
para ser honesta, a primeira coisa que tenho a dizer é finalmente que terminei este livro! Não é que tenha sido uma leitura má, mas a verdade é que se não tivesse sido obrigada a lê-lo, o mais provável é que não o tivesse ainda lido.

O livro em si é enorme, exageradamente na minha opinião. Penso que o autor dá demasiados pormenores e descrições irrelevantes, que tornam a leitura maçuda e saturante.

Para além disso, na minha situação, o meu livro era velho (acho que era do meu pai ou dos meus avós), pelo que a letra era minúscula e dificultava ainda mais a leitura.

No entanto, nem tudo é mau. A história em si até é bastante interessante e atrevo-me a dizer que atual. As personagens estão muito bem construídas e a partir de certa altura começamos a sentir que é como se os conhecesse-mos a todos.

As críticas que são feitas à sociedade da época são, muitas delas, ainda aplicáveis à sociedade de hoje em dia. Há também certas personagens (para aqueles que já leram o livro, estou a pensar no Dâmaso Salcede) que são tão caricatas que é impossível não nos rirmos com a sua simples aparência.

Mas também fiquei bastante surpreendida com a vida que as pessoas levavam naquela altura (com o meu foco no Carlos da Maia e João da Ega).

E o que acharam aqueles que já leram este livro??

Classificação: 3,5/5

3 comentários:

Maggie Books disse...

Eu não cheguei a ler o livro todo :O Quando o lia era para as aulas, mas do que li adorei! Cheguei a comprar a versão mais recente para a minha coleção e ainda está à espera de ser lido. Lembro-me que também achei algumas partes bastante enfadonhas... os professores diziam que era necessário para que compreendêssemos por completo o enquadramento da história, mas para mim era simplesmente aborrecido. Mas a partir das primeiras 100 páginas, lembro-me de a leitura fluir muito melhor. Beijinhos!

Mrs. Margot disse...

Como te compreendo e sinceramente na altura em que tive que o ler, desisti, vi muitos filmes e séries baseadas na obra para saber a história.
As primeiras 50 páginas são de cortar os pulsos com tanta descrição, do veludo do sofá, as cortinas... tudo tão pormenorizado que cansa.

É uma boa história com uma escrita pesada.
Mrs. Margot

Inês Marques disse...

Até gostei da parte da crónica de costumes. Mas os amores e o adultério foram uma sequinha!

Enviar um comentário