17/10/18

Opinião: "A Jaula do Rei" de Victoria Aveyard

"Quando a faísca da rapariga-relâmpago se apaga, quem ilumina o caminho para a rebelião? 
Mare Barrow foi capturada e está impotente sem o seu poder, vivendo atormentada pelos erros do passado. Ela está à mercê do rapaz por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos da sua mãe, fazendo de tudo para manter o controlo de Norta — e de sua prisioneira.

Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante da Pedra Silenciosa, a Guarda Escarlate organiza-se, deixando de agir nas sombras e preparando-se para a guerra. Entre os guerreiros está Cal, o príncipe exilado, que no meio das dúvidas tem apenas uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.
Sangue vermelho e prateado correrá pelas ruas. A guerra está a chegar…"

Wook.pt - A Jaula do Rei
Boa tarde, livrólicos!!

Hoje venho falar-vos de um livro pelo qual esperava há imenso tempo: A Jaula do Rei de Victoria Aveyard, o terceiro e penúltimo livro da série Rainha Vermelha e uma novidade das Edições Saída de Emergência.

Aqueles que já seguem o blogue há algum tempo já devem ter reparado que tenho vindo a reduzir drasticamente a quantidade de ficção científica que leio. Por nenhuma razão especial, simplesmente já não sinto aquela atração que sentia antigamente, mas a verdade é que esta série ainda é das poucas que chama por mim e cada vez que um novo livro é publicado sinto logo ânsias de o ter na mão (espero que o próximo, War Storm, o último, esteja para breve!!)

Portanto, mais uma vez, Victoria Aveyard não desiludiu, se bem que senti que neste livro havia muito menos ação do que nos anteriores. O início (e praticamente até metade do livro) foca-se muito na prisão de Mare e no seu desgaste psicológico e envolve relativamente pouca ação; mas somos depois compensados com bastante ação e reviravoltas no final.

Sem dúvida que o que mais gostei de ver neste livro foi o desenvolvimento da vida amorosa de Mare (ou não fosse eu uma romântica incurável ahaha), mas tenho de admitir que o final me chocou imenso e fiquei, de certo modo, bastante desiludida com o comportamento de certas personagens (se bem que não propriamente surpreendida).

Dito isto, posso garantir-vos que não vou querer perder o próximo livro para saber o desfecho desta guerra entre Vermelhos e Prateados, uma guerra fútil e com custos bastante elevados para todos os envolvidos (e espero também que Mare acabe com quem eu quero ahaha).

Uma leitura rápida e bastante fluida ideal para os dias de outono que (finalmente) chegaram!

Classificação: 4/5

Uma leitura com o apoio da

01/10/18

Opinião: "A Sereia de Brighton" de Dorothy Koomson

"Praia de Brighton, 1993

As adolescentes Nell e Jude descobrem o corpo de uma jovem na praia e, quando ninguém o reclama, a vítima passa a ser conhecida como A Sereia de Brighton. Três semanas mais tarde, Jude desaparece e Nell, ainda chocada com os acontecimentos na praia, fica completamente desamparada.

Passados 25 anos, Nell vive atormentada pelo passado, abandonando o emprego para descobrir a verdadeira identidade da jovem assassinada – e o que aconteceu à amiga naquele verão inesquecível.

Quanto mais perto fica da verdade, maior é o perigo. Alguém parece estar a seguir cada passo de Nell, que já não sabe em quem confiar.

Da autora bestseller de a filha da minha melhor amiga, chega-nos uma intrigante história sobre irmãs, segredos e crime."
Resultado de imagem para a sereia de brighton wook
Boa noite, leitores!

Como estão?

Desculpem andar muitíssimo ausente do blogue, mas como comecei a universidade há cerca de um mês, têm sido uns tempos verdadeiramente caóticos e, apesar de andar a ler bastante, não tenho tido o tempo necessário para atualizar o blogue.

Hoje, porém, venho com uma novidade bastante apetitosa: A Sereia de Brighton, de Dorothy Koomson, publicada pela Porto Editora.

Para mim, tal como para muitos leitores portugueses, um livro de Dorothy Koomson é um must nas estantes e o facto de, nos últimos tempos, a autora ter vindo a aproximar-se do género thriller, deixa-me cada vez mais a ansiar pelos seus livros!

Em A Sereia de Brighton temos uma intriga muito bem construída e a autora, com a sua já conhecida habilidade, guia-nos logo desde o início por um caminho sinuoso e que nos leva exatamente para onde ela nos levar (o que não significa necessariamente que seja o caminho da verdade).

As personagens estão muito bem construídas e é, sem dúvida, bastante visível o impacto psicológico que a descoberta do cadáver da "Sereia de Brighton" em 1993 deixou em Nell e em todos aqueles que a rodeiam. Até mesmo as personagens secundárias deixam um impacto no leitor com as suas ações e com os seus segredos que vão sendo desvendados.

O final foi bastante imprevisível (ou melhor dizendo, completamente imprevisível). Não estava nada à espera daquela revelação final nem dos envolvidos e tal serve apenas para realçar a malvadez que se esconde por detrás de algumas das pessoas que pensamos conhecer melhor.

Classificação: 4,5/5

Uma leitura com apoio da

04/09/18

Opinião: "Já te disse que preciso de ti?" de Estelle Maskame

"Eden não vê Tyler, o enteado do seu pai, há mais de um ano. Apesar de se terem afastado em nome do bem-estar da família, ela não consegue conter o entusiasmo quando Tyler a convida para passar o verão com ele em Nova Iorque.

Apesar de tudo, Eden sente-se feliz com Dean, o seu namorado, e tem a certeza de que Tyler também já a esqueceu. Mas durante o longo e quente verão na cidade que nunca dorme, torna-se cada vez mais evidente que eles ainda não esqueceram o passado. Mas conseguirão eles resistir à tentação de se reaproximarem?

Em Já te disse que preciso de ti?, o segundo volume da fenomenal trilogia de Estelle Maskame, Tyler e Eden vão ter de se confrontar com os seus sentimentos e decidir qual será o próximo passo nas suas vidas. Será que o amor entre ambos é suficientemente forte para enfrentarem os desafios que estão por vir?"

Resultado de imagem para estelle maskame editorial presença
Boa tarde, livrólicos!

Como estão? Hoje foi o meu primeiro dia na universidade e, para além de todos os preparativos que isso implica, estive também de férias a semana passada, daí que tenha estado um pouco ausente nos últimos tempos.

Hoje, venho então falar-vos de uma novidade da Editorial Presença: Já te disse que preciso de ti?, de Estelle Maskame.

Eu tive a oportunidadede ler o primeiro livro desta trilogia, Já te disse que te amo?, em fevereiro e tenho de admitir que vi uma melhoria desse para este segundo livro: em Já te disse que preciso de ti?, as personagens estão muito mais maduras (algo que no primeiro livro não acontecia, tornado a leitura um pouco frustrante) e os seus comportamentos são muito mais facilmente relacionáveis com o leitor. No entanto, Eden continua ainda a apresentar, em certos momentos, um comportamento um pouco exagerado e demasiado dramático, em contraste com Tyler, que se apresenta uma personagem completamente diferente daquela que nos foi apresentada no primeiro livro.

Neste segundo livro, Eden e Taylor veêm-se confrontados com a decisão que vai mudar o rumo das suas vidas: será que o amor entre eles é verdadeiro e forte o suficiente para magoar todos aqueles ao seu redor que os amam? 

A decisão que é tomada no final é bastante previsível, no entanto o mesmo não se pode dizer do desfecho do livro que acabou por ser bastante inesperado e, sem dúvida, um autêntico cliffhanger a fazer-nos desejar o terceiro livro!

Mais uma vez, a escrita da autora agrada-me bastante com toda a sua simplicidade e incrível descrição dos ambientes (Nova Iorque, desta vez!!) e, claramente, este é um livro que todos os fãs de After, romance e intriga não podem perder!!

Classificação: 4,5/5

Uma leitura com apoio da
presença

Para mais informações sobre o livro Já te disse que preciso de ti?, clica aqui!

16/08/18

Opinião: "Sangue Frio" de Robert Bryndza

"Quando, nas margens do Tamisa, surge uma mala velha com o corpo desmembrado de um homem, a inspetora Erika Foster fica chocada. Já trabalhou em alguns casos assustadores, mas nunca vira nada assim antes. À medida que ela e a sua equipa começam a trabalhar, estabelecem uma ligação com outra vítima - o corpo de uma jovem abandonado numa mala idêntica duas semanas antes.
Erika percebe rapidamente que está na pista de um assassino em série que já deu o passo seguinte. No entanto, durante a investigação, é vítima de um ataque brutal. Forçada a recuperar em casa, e com a sua vida pessoal a desmoronar-se, tudo parece estar contra ela.

Mas nada detém Erika. À medida que o número de corpos aumenta, as filhas gémeas de um colega, o comandante Marsh, são raptadas, e é o tudo por tudo. Conseguirá Erika salvar a vida de duas crianças inocentes antes que seja demasiado tarde? Ela está a ficar sem tempo e prestes a fazer uma descoberta perturbadora... há mais de um assassino.
Brilhante e emocionante, Sangue-Frio irá prendê-lo desde a primeira página e fazê-lo suster a respiração até chegar a um final arrebatador."

Wook.pt - Sangue Frio
Boa tarde, leitores!

Hoje trago-vos a minha opinião sobre o quinto livro de uma série que desde há um ano para cá me cativou:  Sangue Frio, de Robert Bryndza, faz parte da série cuja personagem principal é a inspetora Erika Foster.

Este foi o livro que levei comigo quando fui uma semana de férias e acabei por lê-lo em conjunto com a minha mãe, o que fez com que demorasse mais tempo do que o normal a terminá-lo. Hahaha! Aqueles que já me seguem há algum tempo sabem o quanto eu adoro esta série, e estas férias a inspetora Foster ganhou mais uma fã: a minha mãe. Aliás, ela até terminou o livro muito primeiro do que eu!!

Se há algo que me cativa sempre nestes livros é a forma macabra como os crimes são cometidos: desta vez temos corpos desmembrados em malas a flutuar no rio Tamisa. Como sempre, a inspetora e a sua equipa vão ter bastante trabalho em descobrir quem é o assassino, bem como em conseguir manter o caso nas suas mãos.

Erika Foster é uma mulher forte e determinada e cujas "lutas" demonstram bem o quão difícil é uma mulher ter sucesso num mundo dominado por homens, mas também mostra a corrupção que existe na polícia. Neste caso em particular, a polícia dispõe-se a fazer algo no caso do rapto das filhas do comandante que normalmente não faz.

Tenho de admitir que tenho pena de a vida amorosa de Erika não ter estado tão presente. O final do último livro deixou alguma pontas soltas, mas a transição da relação da inspetora com Peterson do livro anterior para este não está muito bem explicada e acho que a história peca por isso.

Este último aspeto, no entanto, relaciona-se mais com o meu lado romântico. Hahaha. Para os amantes do policial puro (e para todos os outros), Sangue Frio é um livro a não perderem!

Classificação: 4/5

Uma leitura com apoio da